Governo municipal de Várzea Paulista e a desvalorização dos funcionários públicos

Então... enquanto o "suposto" medo do Congresso Nacional tirou o Coaf do ministro Sérgio Moro, e o ex-presidente Michel Temer se apresentava na Polícia federal para cumprir mandado de prisão, o Blog recebeu o Zap, que transcrevemos a seguir, denunciando o governo municipal quanto ao trato com servidores públicos, provavelmente enviado de dentro do funcionalismo municipal: 

"O (des)governo Juvenal Rossi tem promovido uma contínua desvalorização dos servidores da Prefeitura de Várzea Paulista, ocasionando o "caos" em muitos dos nossos serviços públicos. Desde 2013 não foram realizados concursos públicos, apenas contratação de cargos comissionados mediante indicação política, a maioria deles sem qualificação profissional. Hoje, a maioria dos serviços de atendimento ao cidadão está sucateado e com déficit de funcionários. Não há reposição de quem se aposenta, morre ou pede exoneração. Há apenas contratação temporária de professores e médicos, o que não garante a fixação dos profissionais. Existe uma "lenda" que os funcionários públicos pouco trabalham, mas a realidade hoje é que os "sobreviventes" fazem o que podem, sem nenhum apoio da administração, para manter os serviços funcionando. Estão sobrecarregados havendo muitos casos de adoecimento, afastamento e licenças médicas. Não há estímulo, diálogo, oportunidade de crescimento. Neste mês de maio é a data base da categoria. O sindicato indica perda de 7% da remuneração entre 2013-2018. Como o prefeito tem dito que as "contas da prefeitura estão equilibradas", espera-se que valorize aqueles que ocupam cargo público por mérito mediante aprovação em concurso e se dedicam por nossa cidade mesmo em condições adversas." 

Pelo sim pelo não, é o que o governo municipal tem para refletir para hoje, ou para ontem... Oremos?