Governo municipal e o caos na administração de Várzea Paulista

Recentemente o governo anunciou aos quatro ventos que a prefeitura saiu do "vermelho" e, no último ano de 2018, acumulou um superavit de 13 milhões... Concomitantemente enviou projeto para os vereadores aprovarem um empréstimo com a Caixa Econômica Federal, com juros incluídos, para nós, os munícipes, pagarem. O que revolta é que muito pouco ou nada se mexeu nos gordos salários dos apadrinhados e gestores. Há mais de 6 anos a população vem sofrendo com todos os desmandos desse governo e sua gestão. Muito já falamos sobre a gestão da Saúde e da Educação. Tanto que, sobre esse ponto, o Ministério Público está com investigações bem adiantadas, tomou algumas providências e muito em breve teremos os desfechos quanto a isso. Ocorre que o problema desta administração é muito maior. O buraco é mais embaixo.

Durante nossa fiscalização, fazendo levantamentos no Fórum, deparamos com uma enxurrada de processos por improbidade administrativa deste governo, e muitos deles já com condenações judiciais. Recentemente uma matéria publicada no no jornal de Jundiaí (JJ), que deve ser matéria paga, obviamente, noticiou que essas condenações foram amplamente divulgadas até em rede de nacional de TV, e que a indisponibilidade dos bens e o risco da perda do mandato, dada liminarmente pela justiça, eram MENTIRAS da oposição, como se o Ministério Público e que a Justiça aqui nossa cidade fossem de mentirinha... Mentem sem nenhum pudor e ainda tenta fazer a população de boba.

Começou janeiro de 2019 fazendo a maior divulgação desse superávit e esqueceu-se mais uma vez de cuidar da cidade, tanto é que, para os munícipes, tudo piorou ainda mais, sobretudo na Saúde ao renovar o contrato com a organização criminosa VITALE, na UPA e Hospital, com a fila de exames e cirurgia se arrastando há mais de 2 anos. A cidade está abandonada e as "famosas placas" de reformas nas UBS com custos, datas de entregas vergonhosos e obras incompletas e/ou fantasmas. Tem placas instaladas mostrando que a entrega era para Abril/19, e até hoje a obra nem começou... A questão do rio Bertioga e as demais dispensam comentários...

Uma das preocupações maiores da população sobre esse tal empréstimo na Caixa Econômica é com "certos gestores", que não são nada confiáveis, e com o ano eleitoral se aproxima. Quando falam que a administração da gestão passada do ex-prefeito Eduardo, era um verdadeiro caos, mentem vergonhosamente quando não informaram que o governo anterior do PT deixou o maior número de recursos aprovados, como por exemplo os convênios e verbas para as obras do PAC no córrego Bertioga, e construção da UBS Cruz Alta, da UPA e do Pró-Infância Jd Italia, inclusive equipamentos para implantação da Maternidade, e que, por ingerência, incompetência e desmandos, perderam partes dos recursos. 

Nunca entrou tantas verbas de emendas parlamentares e projetos em Várzea quanto nos 8 anos de governo do ex-prefeito Eduardo, com quase todas as ruas foram asfaltadas e a maiorias das UBS reformadas, além das construções novas das UBS Promeca, Marajó e o Pró-Infância na av. Pacaembu, e a quase triplicação da UBS Vila Real. Sem falar que não havia falta de remédios e exames para a população varzina.

Hoje a cidade está um verdadeiro caos, e esse desgoverno cantando "vitórias" para continuar enganando o povo. Esquecem que as redes sociais estão aí para mostrar o que eles tentam esconder da gente. Já estamos em Maio/19 e ninguém viu as melhorias alardeadas pelo tal superávit. Com esses recursos não era mais para estar faltando remédios, exames e muito menos as esperas intermináveis nas filas de cirurgias. Querem superávit às custas das desgraças do povo? Querem deixar o povo em falta desses serviços básicos alardeando superávit ????

No final do ano passado denunciamos os desmandos com provas e pedimos abertura de uma CEI para investigar esta gestão. O presidente da Câmara Municipal, em conluio com seus "pares", arquivaram nosso requerimento. Entramos na Justiça com mandado de segurança contra o arquivamento da decisão, e fomos atendidos pelo judiciário, que concedeu mandado de segurança para a câmara cumprir e investigar, principalmente, a Saúde. Agora o novo presidente vai ter que colocar o mandado de segurança na pauta da sessão pública do legislativo, e os vereadores terão que mostrar a que vieram. A questão é séria e nós não vamos descansar enquanto esta gestão municipal não ter respeito ao dinheiro público.


Obs.: A matéria acima é de inteira responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Blog Várzea Paulista