Justiça rejeita recurso e mantém sentença e indisponibilidade de bens do prefeito de Várzea Paulista

Então... enquanto a prisão dos hackers amarga a cada hora o desesperador inferno na vida dos vazadores e apoiadores das "matérias" do The Intercept, e como estava previsto, a 2ª Instância, na 13ª Câmara de Direito Público do Tribunal e Justiça de São Paulo, julgou e rejeitou, dia 17/07/2019, o Agravo de Instrumento nº 2067374-38.2019.8.26.0000, impetrado pela defesa do prefeito de Várzea Paulista, Juvenal Rossi, para tentar reverter a condenação por improbidade administrativa e consequente indisponibilidade dos bens por superfaturamento, referente compra e respectiva instalação de equipamentos para parques nas Unidades de Educação Infantil, cuja compra foi identificada com valor superior ao do mercado após extenso e minucioso inquérito. Com o Acordão da 2ª Instância, (vide anexo abaixo) a sentença da 1ª Instância fica mantida e o prefeito continua com seus bens indisponibilizados até o valor de R$ 372.176,03, além da perda do cargo, suspensão dos direitos políticos, pagamento de multa, etc, bem como ressarcimento integral do prejuízo causado aos cofres públicos, conforme consta no Acordão. Pelo sim pelo não, com isso a Justiça contradiz diretamente o discurso de inocência do prefeito neste caso. Oremos?