Manobra de vereadores de Várzea Paulista adia a votação das Contas 2015, reprovadas pelo TCE

26/08/2020

Então... era esperado para ontem, terça-feira, 25/08, a votação da Contas 2015, rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, por apresentar resultado financeiro NEGATIVO de R$ 40.615.614,67, ou seja: a prefeitura gastou mais do que arrecadou, principalmente com comissionados, mas... parecendo certa a reprovação das Contas 2015, uma manobra prevista no Regimento Interno da Câmara permitiu que um pedido de 6 vereadores, da base do governo, adiasse por 30 dias a votação. Claro, uns e outros suspeitam que esse adiamento "estratégico" é para ganhar tempo para que o governo consiga "negociar" os votos que faltam para a aprovação. Bom, o governo parece contar com 6 votos, mas ainda faltam 2 votos para completar os 8 necessários para a aprovação. Se o governo não "conseguir" os 2 votos que faltam, as Contas serão reprovadas, e o prefeito arca com consequências judiciais previstas em Lei, incluindo a inelegibilidade. Foi o que aconteceu com o ex-prefeito anterior do PT. Especulações de bastidores mostram tensões aflitivas quanto ao pré-candidato do governo nas próximas eleições, já que se trata do atual vice-prefeito que deixou o cargo de gestor da Educação para disputar as eleições, e que aparece como suposto suspeito de superfaturamentos nas compras da Pasta, apontados nas várias Contas Rejeitadas deste atual governo municipal, bem como em processos judiciais em andamento. Portanto, os bastidores da câmara e da prefeitura estarão com a faca nos dentes durante 30 dias, "negociando" a aprovação, ou não, das Contas Municipais de 2015, Rejeitadas pelo TCE, que irá determinar o "futuro" do prefeito e sua sucessão no comando do governo municipal. O governo conseguirá os 8 votos necessários para aprovação das Contas 2015, ou não? Pelo sim pelo não, de um lado os vereadores querem ser reeleitos, e do outro o governo quer eleger o sucessor... Oremos!