Mi-mi-mi do governo municipal de Várzea Paulista?

Então... a câmara municipal de Várzea Paulista aprovou ontem, com 9 votos a favor, a prorrogação do prazo de 36 para 60 meses no parcelamento de impostos municipais atrasados. Claro, isso certamente tem 2 vantagens: 

1) permitir ao devedor parcelar seus impostos atrasados sem sufocar seu sofrido orçamento doméstico, e, 

2) facilitando o parcelamento em até 60 meses aos devedores, o governo poderá ter sua arrecadação aumentada com essa medida. 

Enquanto isso, continua o mal-estar entre a banda dos vereadores que ainda defendem o empréstimo dos R$ 3 milhões solicitado pelo governo, e os que votaram contra. Bom, isso pode significar que a "briga-de-casal" entre a câmara e governo municipal está na fase das lamurias, com o governo tentando responsabilizar os vereadores, que votaram contra o empréstimo, mas que estão na contramão por não terem feito o planejamento do uso do empréstimo solicitado e recusado. Um exemplo disso é que, em quase 7 anos de governo, a prefeitura não conseguiu resolver as enchentes no córrego Bertioga, e mais R$ 2 milhões de empréstimo para essas obras, que já gastou MUITO não estaria justificado. E tem a "acusação" da câmara municipal de que a prefeitura pegou empréstimo de R$ 5 milhões e não comprou a máquina de rolo compressor que até hoje "ninguém viu". 

Oras, uns e outros comentam que o "mi-mi-mi" do empréstimo, recusado pela câmara, não vai fazer o povo esquecer os escândalos que envolvem diretamente o governo municipal, com Gaeco, Polícia Federal, MP, Peru e tudo o mais. 

Pelo sim pelo não, comentam nos grupos Whatsapp, bastidores e opinião pública, que tudo deve mudar nas eleições do ano que vem, a começar pelos vereadores... Oremos?