Ministério Público está desmontando esquema criminoso na gestão de Saúde de Várzea Paulista

Ainda na série "desgraça pouca é bobagem", a reportagem da TV Band Cidade, de Campinas, revelou novos fatos, certamente após coletiva de imprensa do MP, referentes ao escândalo da vinda do Gaeco novamente na gestão de Saúde aqui em Várzea Paulista:

a) o gestores David Alexandre da Silva e Mônica Rodrigues de Carvalho recebiam propina da OS Vitale para que o esquema de corrupção continuasse,

b) as propinas foram pagas por pelo menos 10 meses, e que superam o valor de 170 mil reais,

c) o MP atuou com a quebra de sigilo bancário, dados extraídos de celulares, interceptação telefônica e quebra de sigilo de e-mails que permitiram provas contundentes da ocorrência de corrupção, sem deixar dúvidas de que o dinheiro da propina eram para eles,

d) o valor do contrato da prefeitura com a OS Vitale é de R$ 1.200.000,00 por mês, e o MP está apurando o quanto foi desviado,

e) o MP havia solicitado a prisão dos gestores David Alexandre e Mônica, a justiça negou mas bloqueou os bens de ambos,

b) o material das buscas será analisado e testemunhas serão ouvidas,

f) concluindo as investigações, o MP certamente deve apresentar ação penal.

A TV BandNews também transmitiu a notícia em rede nacional, mostrando para todo o Brasil a vergonha em que se transformou o governo municipal de Várzea Paulista, cujo escândalo está sendo comentado nos bastidores e opinião pública como sendo uma ORCRIM, organização criminosa na gestão de Saúde comandada pelo David Alexandre e Mônica Carvalho. Tudo indica que o Ministério Público incluiu nas investigações as denúncias do sr. José Maria dos Anjos, o "Xerife da Saúde" e ex-Conselheiro do Conselho Municipal de Saúde, expulso após questionar as Contas da gestão da Saúde. Outra questão que está incomodando os bastidores e meio político é se David Alexandre vai continuar presidente do PSDB municipal, cuja nova direção nacional e estadual deve promover uma faxina saneadora e expulsar quem estiver com problemas na justiça. Se fosse só isso contaminando a equipe executiva do governo municipal, o prefeito talvez pudesse dizer que "não sabia de nada", mas preferiu renovar o Contrato de co-gestão da Saúde com a OS Vitale, garantindo que o "esquema" continuasse funcionando. Dizem que foi seu maior erro como executivo. 

Mas não é só isso, ele mesmo, o prefeito, teve seus bens bloqueados pela justiça no caso dos DVDs infantil da Educação, e alguns "boatos" que circulam amplamente em grupos Whatsapp dão conta que, supostamente, tem vereadores no "esquema" da gestão de Saúde e que, talvez, seja por isso que a câmara municipal não abre uma C.E.I., Comissão Especial de Inquérito, para investigar o governo municipal. Pelo sim pelo não, o "deus" no comando do governo municipal está cobrando sua primeira fatura, certamente com atraso... mas, ainda tem as do Cemitério e do Bolsa Família, sem descartar as que provavelmente devem chegar na gestão de Meio Ambiente, Infraestrutura, Desenvolvimento Social, etc., segundo uns e outros. Oremos? Não é o caso... por enquanto só esta primeira fatura deve bastar, já que quem plantou é quem deve colher...