Normalização do comércio deve considerar diferenças regionais

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) está integrada e alinhada à mobilização de toda a sociedade pela prevenção e redução dos impactos do coronavírus na saúde, no comércio de bens, serviços e turismo e na economia do País.

A entidade está acompanhando a evolução deste cenário e as recomendações das autoridades competentes em relação às medidas de distanciamento social e à forma mais adequada de volta à normalidade, para que possa orientar da melhor forma os empresários do setor. Por isso, destaca a necessidade de medidas imediatas que visem proteger as empresas e os empregos não só neste momento da pandemia, mas principalmente em médio prazo, quando os impactos ainda serão sentidos.

"A Confederação entende que o momento exige união e o máximo de coordenação, na busca por melhores soluções, entre os diversos atores envolvidos: governos em todos os níveis, parlamentares, autoridades de saúde, empresários, além dos setores produtivos e das entidades que os representam, sempre levando em conta as realidades setoriais e regionais, que refletem a variedade de um país continental como o Brasil", afirma o presidente da CNC, José Roberto Tadros. "O equilíbrio entre a gradual normalização na circulação das pessoas, o apoio para a subsistência de pessoas e empresas e a prioritária proteção da população determinará o nível de sucesso do Brasil em superar esta crise sem precedentes."

Fonte: https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cnc/2020/04/30/noticia_interna_cnc,850038/normalizacao-do-comercio-deve-considerar-diferencas-regionais.shtml