Novo "barraco" na câmara municipal de Várzea Paulista

Então... parece que a câmara municipal aqui de Várzea Paulista não consegue evitar os tradicionais barracos, bate-boca, gritaria, etc, tal qual aconteceu na ultima sessão legislativa transmitida ao vivo no Facebook, dia 21/05. Desta feita, um vereador da base do governo acusou um "colega" vereador da "oposição" por conduta inapropriada, falta de ética, tentar colocar faca no pescoço do governo e supostos acordos não explicados, ambos protagonizando um circo escandaloso onde esses parlamentares ignoraram o comportamento de manter a compostura, dignidade e respeito ao público que assistia a sessão. Claro, o vereador acusado disse que o vereador que o acusou "vai ter que provar" as insinuações. Mas... que acordos seriam esses que o vereador da base do governo acusou o colega da "oposição"? Ora, se dizem que existe algo de podre no reino de Várzea Paulista, certamente "acordos" correm livres e soltos nos bastidores municipais, mas ninguém diz quais são. Existe "acordo" para não ter C.E.I., por exemplo, no escândalo do cemitério, falta de medicamentos, Bolsa Família, co-gestão da O.S. Vitale? Até o momento não... Mas certamente não falta pulso firme ao presidente da Casa de Leis para colocar o legislativo nos trilhos, pois aparentemente há provocações entre governo e legislativo. Bom, a câmara municipal ser uma casa que representa a população com dignidade, compostura e moralidade é o que os eleitores esperam dos parlamentares que elegeram. Certamente o vereador presidente tem condições para cumprir essa missão, ainda mais com o Diretor Geral que tem para estar em conformidade aos interesses da população, independente do governo municipal. Enquanto os vereadores pensarem em si próprios, na reeleição e garantia da "defesa" do governo, as coisas estarão em um patamar tumultuado, estressante e prejudicial à cidade. Os eleitores estão vendo, e já basta o governo com as denúncias de supostas corrupções e consequente perda de credibilidade... Pelo sim pelo não, está na hora do presidente da câmara dar um soco na mesa para colocar ordem na casa... ele pode, e deve! Oremos!