O ‘Bem-Amado’ de Várzea Paulista

20/08 - Pois então... uma bem humorada e irreverente versão da novela "O Bem Amado", recebida e publicada pelo Blog em 2018, de autor não identificado, onde o personagem "Odorico Paraguaçu" seria o prefeito de Várzea Paulista. Claro, o "roteiro" é uma fantasia divertida de como seria o prefeito administrando de forma impagável o governo municipal. A equipe executiva seria tal qual é hoje. Os destaques do enredo, em clima de "suspense", ficariam por conta do ex-gestor da comunicação, do administrador-chefe do cemitério e o da Bolsa Família e, óbvio, a Educação e a Saúde estariam contracenando em primeiro plano com o prefeito. 

Na imaginação de uns e outros, pode-se livrementemente pensar como será a trama: dúbia, esquiva, silenciosa, superfaturada, com toque policial incluindo participação 'in loco' do Gaema (loteamentos), Gaeco (Saúde) e Policia Federal (Merenda), e totalmente baseada em promessas, Licitações e cartilha do Faz-de-Conta. Claro, a encenação do "estamos trabalhando a favor da população" ficaria por conta dos vereadores, que certamente dariam todo o suporte e apoio para que o prefeito tenha "governabilidade", a despeito das Rejeições Das Contas pelo Tribunal de Contas e, principalmente. Os melhores cenários e figurinos serão das 'irmãs cajazeiras' com o licor de "jabuticaba", incluindo o "Dirceu Borboleta" e o "Zeca Diabo". 

O "mistério" da trama poderia estar justamentemente nos documentos das Contas da Saúde de março e abril 2018, "aprovadas" pelo COMUS, especialmente por terem ido parar no gabinete do prefeito para "análise" antes de serem entregues aos auditores. Com todos os advogados e parças a postos, as falas do prefeito teria o mote do "não vi", "não sei de nada" e "sou inocente", amplamentemente explorado nos diálogos diante da opinião pública. 

Pelo sim pelo não, fantasia e irreverência à parte, e mal comparando com o boi na linha da Educação, Bolsa Família, Cemitério, Rejeição das Contas 2013, 2015 e 2016, bens do prefeito indisponibilizados pela justiça, etc., o escândalo de "suposta" corrupção na Saúde é só imaginação? Oremos? Sim, mas pelas "irmãs cajazeiras", bajuladoras "inocentes" que acreditam em "tudo", até em "fantasias", "promessas" e em Comunicado e/ou Nota de Esclarecimento...