O estado de direito

05/09/2020

É de direito de todos saberem a verdade sobre os fatos, mas o que menos sabemos de verdade é o que realmente acontece em nossa cidade, estado ou país uma vez que tudo é uma questão de interesses.

Somos pegos de surpresa com dados estarrecedores sobre desmatamento, andamento das contas públicas ou até mesmo os dados da saúde, pois a máquina governamental passa os dados que lhe interessam e não os que traduzem a realidade. Muito disso porque temos uma mídia engessada e comprometida com o governo, pois a mesma tem muito a perder em patrocínio.

A grande verdade de nossa imprensa são os patrocínios que recebem ou a vantagem que terá por não divulgar a verdade, o interesse sempre está à frente das matérias.

Temos sempre como exemplo algum jornal da cidade que hora está a favor do governo ou em outro momento ataca com toda força para forçar o governo a negociar, e dessa forma deixa seus leitores simplesmente sem a segurança de que linha de pensamento o jornal segue.

Numa escala maior, é o país que não vive realmente o estado de direito, pois quando temos a nação sendo enganada por veículos de comunicação que visam o interesse de suas empresas, fica difícil de avaliarmos em quem devemos acreditar.

Apesar do Brasil se mostrar muitas vezes estar no caminho de um grande colapso cultural, social, educacional e de muitas outras linhas, vemos também que em meio a essa pandemia ainda estamos bem e que o futuro do país é muito promissor, só não estão levando em consideração que os formadores de opinião desse mesmo país há tempos não tem a base política necessária e nem tão pouco social para construir esse futuro que precisa de toda a sua população para a concretização dessa evolução.

Mas acreditando que ainda tenhamos alguma chance de mudar esse estado, podemos esperar que venham novos veículos de comunicação com o objetivo de dar a seus usuários a verdade sobre como estão vivendo e o que podem esperar para os próximos anos.