Observando o cenário para as eleições 2020 em Várzea Paulista

Como dizem por aí os especialistas, política é igual nuvens, um momento está ali, outro acolá.

2020 é ano de eleições municipais e os "cabeças" de partidos políticos já se articularam para disputar o comando da cidade para os próximos 4 anos. De certa forma isso é muito salutar para a democracia. Os grupos se juntam por afinidades e/ou interesses e assim é construída nossa democracia. Na Câmara Municipal foi dada a partida para o processo de apresentação dos futuros pré candidatos à prefeito de nossa cidade, onde um grupo já se reuniu para discutir e montar sua plataforma eleitoral. Isso é democrático!! Os cidadãos(ãs) da cidade buscando aquilo que entendem ser o melhor para os munícipes.

Daqui a pouco, outros grupos aparecerão com suas plataformas, e assim vai se desenhando o cenário para a população conhecer aqueles que pretendem governar a cidade. E, pelo jeitão da coisa, já podemos apontar alguns grupos que já vem se articulando na cidade:

- A máquina, tradicionalmente, vem com um candidato para representar e defender "as conquistas" do governo, mas por enquanto ainda não está definido qual será seu candidato.

- Um grupo formado pelos simpatizantes daquele que se apresenta como o "candidato oficial" da cidade, e que já foi vice do PT no governo Eduardo. Sim, aquele que sempre é a "bola da vez".

- Um terceiro grupo que se forma com o atual presidente da Câmara, que jurou abrir CEI e Comissão de Ética na sessão publica de terça-feira, mas se "esqueceu" do compromisso assumido com a população. Disse isso publicamente, inclusive em entrevista à TV, perdendo credibilidade ao não cumprir o que ele mesmo disse que ia fazer.

- Um outro candidato está sendo articulado pelo PT para resgatar os feitos do Eduardo, e também para manterem as chamas do partido acesas.

- E, por fim, tem mais gente se articulando nos bastidores para formar um grupo de pessoas que nunca teve qualquer envolvimento com coisas erradas na política, e que pretendem trabalhar para o povo e pela cidade, e não para um grupo ou partido.

Bom... os demais pretendentes "possivelmente" se juntarão em torno desses grupos . Sempre foi assim e assim será, a não ser que o povo, com tudo que tem visto e acompanhado pelas reportagens amplamente divulgadas pelas redes de TVs e mídias sociais, comecem a se interessar pela política honesta e pelo bem comum, e parem com o "odeio política".

Como dissemos, política é igual nuvens, tudo tende a mudar no decorrer do tempo.


Obs.: A matéria acima é de inteira responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Blog Várzea Paulista