Os vereadores de Várzea Paulista continuam com o Faz-de-Conta, enquanto supostos “laranjas”, apoiadores do PSDB de Várzea Paulista, não cumprem determinação judicial?

04/11/2020

Pois é... os atuais vereadores mantiveram a mesma "estratégica" de postura inócua na defesa dos interesses da população e da cidade, ou seja: desta vez não votaram as Contas 2015, REJEITADAS pelo TCE, previsto na sessão de ontem, 03/11, sob a alegação de que o prefeito não compareceu na sessão para sua ampla defesa. Bom, segundo uns e outros, duas questões se apresentam quanto a isso:

a) O prefeito vai comparecer na sessão legislativa para "defender" a aprovação das Contas 2015, ou vai continuar  "se defendendo" com a "estratégia" de ignorar a convocação por qualquer pretexto que seja?

b) Se o TCE, Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, REJEITOU as Contas 2015 (entre outras também rejeitadas), concedendo AMPLA DEFESA ao prefeito nos vários recursos da sua equipe de advogados, certamente pagos com dinheiro público, protocoladas no Tribunal para tentar reverter a decisão sem conseguir, o que mais o prefeito precisa para sua "ampla defesa"? Exceto, segundo boatos, se todos os vereadores estiverem sendo "contidos" pelo governo municipal.

Com isso, este atual quadro de vereadores parece manter incólume a fama de Faz-de-Conta, que conquistaram durante estes quase 4 anos de mandato, usando das "vantagens" do cargo que deveria ser para efetivamente representar e defender a população, mas... querem ser reeleitos... Segundo avaliações nos bastidores e opinião pública, os atuais vereadores aparentemente não fiscalizaram o prefeito, nada fizeram de fato em defesa da população e da cidade e só ficaram de blá-blá-blá enquanto os escândalos corriam soltos na administração pública (Bolsa Família, Cemitério, Saúde e outros). E, pior, supostamente acreditam que serão reeleitos só usando óleo de peroba, segundo os muitos comentários circulando pela cidade.

Fora isso, parece que o nível de campanha eleitoral do PSDB, apoiado pelo governo municipal, no típico vale tudo, continua pagando mico... inclusive com áudio no Facebook citando a filha do candidato a prefeito, Rodolfo Braga. Primeiro foi negado o direito de resposta ao candidato a prefeito, depois a impugnação da candidatura a vereador, e agora supostamente enveredando perigosamente na "estratégia" de divulgar FakeNews nas redes sociais, usando de supostos "laranjas".

É o seguinte: a coligação do candidato a prefeito do PSB se sentiu ofendida com as publicações entendidas como mentirosas nas redes sociais, e pediu direito de resposta. A Justiça Eleitoral acatou e determinou que os autores divulgassem um áudio do ofendido (direito de resposta) em suas contas nas redes sociais, sob pena de pagamento de multa (entre R$ 5.320,50 e R$ 15.961,50) caso a determinação não seja cumprida (vide a decisão, na integra, no link abaixo). A data da determinação judicial é do dia 30/10 para ser cumprida em até 2 dias, mas até o momento parece que não foi cumprida. Já circulam comentários nos bastidores e opinião pública, que os 3 envolvidos nas fakenews não estão levando a Justiça a sério... Portanto, já cabe a multa? Ou não?