Padok vem aí, e 3 fatos na prisão dos hackers

Então... enquanto o empresário Nilson Solla, ou Padok, aparece em site de notícias como pré-candidato a prefeito de Várzea Paulista, o que deve contorcer o meio político da cidade e certamente iniciar a fase de negociações para as eleições municipais de 2020, esta semana está marcada por lances políticos inusitados: o presidente Bolsonaro sendo massacrado pelo comentário "os paraíba", ao se referir aos governadores do Maranhão e da Paraíba, a invasão do celular do ministro Paulo Guedes e a prisão dos supostos hackers que invadiram o celular do ministro Sérgio Moro. Como é assunto geral do momento, ontem e hoje, temos na prisão dos hackers: O primeiro fato, o mais interessante, é a Policia Federal ser tão competente quanto a do EUA, Europa, China, Russia, etc.. O segundo fato é a imprensa e meios de comunicação, Folha de São Paulo, Veja, BandNews, Revista Fórum, site 247, Blogs de esquerda, etc, que defendiam os "vazamentos" do "jornalista" Gleen Greenwald, agora estão sujeitos a passar vergonha e reprimenda pública por terem se associado a um grupo criminoso em favor do "Lula Livre", o que pode complicar ainda mais a vida do ex-presidente preso. O terceiro fato é a turma da esquerda, leia-se PT e PSOL, sentirem escapar das mãos o argumento "jornalistico" do The Intercept que vazava "provas" contra o ministro Sérgio Moro e procurador do MP Deltan Dallagnol, e ainda, de quebra, murchando a bola dos ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski, do STF, que querem conceder habeas corpus para soltar Lula. Pelo sim pelo não, da mesma forma que se quer saber "quem mandou matar Marielle", a nova pergunta é: "quem mandou invadir o celular do ministro Sérgio Moro" Oremos!