Palavras e palavras, nada mais que palavras, reelege vereador?

17/09/2020

Então... terminadas as Convenções Municipais, todos os candidatos a prefeito e vereador já foram escolhidos para registro da candidatura no Cartório Eleitoral, e os preparativos para o início da campanha eleitoral entra na fase final para o "corpo-a-corpo" e conquista de votos, que é a fase derradeira para o candidato chegar ao poder municipal. Aqui em Várzea Paulista, das 11 cadeiras na câmara municipal, 2 já estão disponíveis com os 2 vereadores a vice-prefeito e  com as 9 restantes para serem preenchidas na eleição do dia 15/11. Claro, os atuais vereadores querem se reeleger mas, para conseguir a reeleição, terão que mostrar ao eleitorado o que fizeram nos 4 anos de mandato em que estiveram na câmara, além de palavras e palavras sem ação prática,  segundo comentários que circulam na opinião pública, redes sociais e grupos whatsapp. Ora, o eleitorado entende que no atual mandato os atuais vereadores deixaram de investigar e apurar os escândalos do Bolsa Família, Cemitério, Saúde, Peru, etc., sendo que o máximo que fizeram foram subir na tribuna da câmara e discursar com palavras que ficaram só nas palavras, e nada mais. O consenso geral parece ser o de que atuaram na base do Faz-de-Conta como representantes da população e, segundo avaliações na opinião pública, devem ser substituídos... todos eles. Pelo sim pelo não, acredita-se que palavras e palavras, nada mais que palavras, certamente não deve reeleger quem teve 4 anos para representar seus eleitores e, aparentemente, nada fizeram. Ou reelege? Oremos!