Pedido da CPI LavaToga será protocolado no senado federal nesta 3ª feira, 19/03

Enquanto Beto Richa, ex-governador do Paraná pelo PSDB, volta a ser preso pela 3a vez mesmo com Gilmar Mendes concedendo um salvo-conduto na semana passada, que não adiantou nada, agora acusado de corrupção em desdobramento da operação Quadro Negro que apura desvios de dinheiro público na construção de escolas no Paraná, o senado aguarda ser protocolado hoje, 19/03, o Pedido do senador Alessandro Vieira para abertura da CPI que poderá investigar ministros do STF. Entretanto, aparentemente na contramão da opinião pública e alguns setores institucionais, o presidente do senado, David Alcolumbre, não mostra disposição para colocar o Pedido na pauta do senado para apreciação, o que já está provocando desconforto no Congresso Nacional. O jornalista político Josias de Souza comenta sobre isso em seu Blog:

"Batizada de Lava Toga, a comissão foi proposta pelo senador Alessandro Vieira (PPS-SE). O requerimento foi subscrito por 28 senadores, um além do mínimo exigido pelo regimento. É a segunda vez que Alessandro Vieira tenta colocar em pé a sua CPI. Na tentativa anterior, os senadores Tasso Jereissati (PSDB-CE), Kátia Abreu (PDT-TO) e Eduardo Gomes (MDB-TO) retiraram suas assinaturas. E o pedido foi ao arquivo.

Não receia que ocorram novos recuos?, perguntou o blog a Alessandro? E ele: "Não posso controlar. Mas todos sabem perfeitamente o que assinaram. Os 81 senadores receberam o requerimento no seu gabinete. A partir daí, tenho que confiar na responsabilidade de quem assinou."

E quanto à hipótese de o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), criar embaraços para a instalação da CPI? "O compromisso que ele tem é o de seguir o regimento. Se os requisitos regimentais estiverem atendidos, não há o quer fazer além de assegurar o direito da minoria de realizar a CPI. Esse direito não depende da vontade da maioria, do governo ou de quem quer que seja."

Nesta segunda-feira, o senador Jorge Kajuru (PSB-GO), um dos signatários do pedido de CPI, discursou sobre os rumores de que Alcolumbre poderia travar a investigação parlamentar. Ele endereçou um apelo ao presidente do Senado:

"Senhor presidente, na condição de quem, conhecendo-o há tão pouco tempo, adquiri respeito e consideração por Vossa Excelência, quero fazer-lhe um alerta de amigo: o manto do medo, ao longo da história, serviu apenas para perpetuar erros e equívocos, que evoluem até se transformarem em pura vergonha. Se quer ser estadista, e eu acho que deseja e pode sê-lo, deixa a luz da democracia iluminar os salões da República. Conduz as águas. Não as represe. Não abafe a voz dos que clamam por ética, justiça e verdade. Seja, antes, essa voz. Instale a CPI da Toga."