Tem corrupção no governo municipal de Várzea Paulista, ou não?

Revisamos a publicação sobre a "suposta" corrupção municipal, publicado dia 03/12/2015 na versão anterior do Blog, que transcrevemos abaixo após atualização. O que mudou desde então?

Bom, se sabe muito bem hoje que as principais causas da corrupção são velhas conhecidas: instituição frágil, má administração, equipe de governo sem a devida competência, aumento de cargos políticos no governo, burocracia e impunidade, etc... O governo municipal de Várzea Paulista tem um quadro de funcionário de mais de 2000 pessoas. Sendo cerca de 300 em cargos de confiança (comissionados) e, ora, isso pode fazer com que os servidores trabalhem para a política do governo e aliados, e não para o povo, prejudicando severamente a eficiência da administração pública, tal qual como afirma Cláudio Weber Abramo, diretor da Transparência Brasil. Portanto há no governo municipal funcionários, ditos públicos, vivendo exclusivamente de vencimentos recebidos dos contribuintes do município, sem dar o devido e bom atendimento nos serviços públicos.

Se a legislação tributária é injusta e confusa, também é o fertilizante que pode manter viva uma rede de corruptos em todos os setores da administração e, dessa forma, a impunidade parece existir nas muitas denúncias contra a administração pública. Uma análise de processos por corrupção feita pelo governo federal recentemente mostrou que a probabilidade de um funcionário cometer ilícito e ser condenado é de menos de 5%. A possibilidade de cumprir pena de prisão é quase zero. A máquina burocrática cresce mais do que a arrecadação municipal, asfixiando a qualidade dos serviços públicos e a livre-iniciativa. A corrupção se disfarça de desperdício e se reproduz nos labirintos da burocracia e nas insondáveis trilhas da selva da administração municipal.

Ora, se parte de dinheiro publico está sendo destinado apenas a uns e outros, o que causa uma grande desigualdade social na sociedade, isso deixa os oportunistas mais ricos e os trabalhadores contribuintes mais pobres. Ou seja, se não houvesse corrupção, não haveria tanta desigualdade social, pois todo o dinheiro seria direcionado aos seus fins, o que diminuiria em muito a má e corrupta gestão dos investimentos e o índice de descaso nos serviços públicos no município. 

Entretanto, se o investimento fosse direcionado nas áreas mais necessitadas, por exemplo nas áreas da saúde, com equipamentos de Raio-X, macas, cadeiras de rodas, camas, materiais de utilização em urgência e emergência e não existisse a falta de medicamentos entre tantos outros, então o dinheiro público poderia estar sendo bem administrado. No transporte publico, garantiria um serviço de qualidade, rápido, moderno, seguro e com preços acessíveis, melhorando a vida e as idas e vindas de todas as pessoas. Se o dinheiro dos impostos fosse investido corretamente, grande parte da população não ficaria sem uma adequada infraestrutura, o dinheiro atenderia também o setor de serviço social, inclusive com cestas básicas para quem mais precise.

Ainda por causa de tanta corrupção, muitos políticos e autoridades estão aceitando e oferecendo propina para amenizar suas responsabilidades e sair no lucro, pensando eles estarem fazendo a coisa certa. Porém se na cidade não existisse corrupção, certamente haveria maior quantidade de pessoas com caráter, o que permitiria um município sem envolvimentos com propina como no caso da Saúde sendo investigada pelo Gaeco. 

Apenas a honestidade estaria governando. Se fosse possível a curto prazo diminuir a corrupção, o governo mudaria completamente o cenário municipal com melhores serviços e maior qualidade de vida aos moradores, contribuintes e eleitores. Com melhores condições sociais, e um governo que combateria a desigualdade social, mais recursos seriam liberados para atividades produtivas, o que poderia gerar mais empregos, melhor infraestrutura e um crescimento econômico e social equilibrado e justo.

As perguntas abaixo incomodam a opinião pública, mas também tem outras:

1 - O que os eleitores pensam hoje do governo municipal ? Que governa para o povo ?

2 - Tem corruptos nas unidades gestoras no governo e no legislativo? E nos serviços públicos ?

3 - E os Inquéritos Civil investigando prefeito e gestor(res) municipal(is)?

4 - E as "visitas" da policia anti-corrupção estadual, Gaeco, na Saúde, e da PF investigando a Merenda Escolar em Várzea Paulista?

5 - Teve ou não teve corrupção no Cemitério Municipal?

6 - E os muitos processos judiciais, inclusive com condenação do prefeito?

7 - E os bens do prefeito tornado indisponíveis pela Justiça até o valor de R$ 372.176,03, além da perda do cargo, suspensão dos direitos políticos, pagamento de multa, etc, por dano aos cofres municipais?

8 - E o interesse do Ministério da Cidadania e da Policia Federal nas denúncias de corrupção no Bolsa Família?

9 - Sem corrupção, o governo municipal precisaria ter feito empréstimos na Caixa Econômica?