Tem muita gente usando o coronavírus para enfraquecer o governo

O jornalista Alexandre Garcia faz, no site Gazeta do Povo, uma avaliação do momento atual do Brasil, com o entendimento de que tem muita gente usando o Covid-19 para tentar boicotar o governo. Vejamos:

"Temos um novo ministro da Saúde. Vamos ver se agora acaba o tititi, os mexericos da candinha. Acho que não vão acabar, porque tem muita gente usando o coronavírus para enfraquecer o governo. São pessoas que já em outros governos não aceitaram o resultado das eleições. Isso faz parte do totalitarismo que é intrínseco a eles. Há certas ideologias que não suportam uma eleição se ela não convir. Nelson Teich, 62 anos, o novo ministro, é um médico oncologista. Ele tem PhD pela universidade de York, na Inglaterra. O médico tem seis filhos, e um deles é superintendente de economia da saúde no Albert Einstein.

A Sociedade Brasileira de Cancerologia mandou um ofício para o então ministro Mandetta dizendo que não há problemas em tratar pacientes com os primeiro sintomas de coronavírus com cloroquina. Mas os "pró-coronavírus" dizem que esse remédio tem sérias restrições. Claro que os testes são com doses maiores dos que as recomendadas e é por isso que o medicamento causa reações adversas. O que a gente espera agora é que esse radicalismo acerca do isolamento horizontal seja calibrado com sensatez, técnica, sem influências políticas. Foi o que deu a entender o novo ministro da saúde quando apresentado pelo presidente Bolsonaro.

O ministro Mandetta fez a sua parte no momento em que ninguém entendia bem sobre a Covid-19. Agora as pessoas começam a entender um pouco sobre a doença, mas ainda existem muitas surpresas. Por exemplo, esse vírus ataca o sangue produzindo muito ferro, substância que vai para o pulmão e assim há as complicações respiratórias. Em um de seus artigos, Teich fala sobre a histeria em que nos envolveram. Estão usando o pânico como massa de manobra contra o governo. Infelizmente em torno dessa doença tem muita política, muita segunda, terceira, quarta intenção, que não é a vida, nem a saúde física e financeira das pessoas. Nós vamos pagar essa conta dessa paralisação na atividade econômica. Os que são ligados aos governos não estão pagando nada.

Os governadores e prefeitos são os responsáveis pelas consequências do isolamento. Segundo o Supremo Tribunal Federal, esses chefes de governos vão receber indenização da União pela queda de arrecadação. A União não vai ter dinheiro para pagar esses valores e vão precisar cobrar mais impostos. Não tem outra saída. Aqueles que não vendem mais, não produzem mais, ou precisam jogar fora os alimentos que colhem, não têm mais dinheiro para alimentar os filhos. Esses saberão quem são os causadores dessa situação.

As mortes por coronavírus pararam de crescer. Na terça-feira, 14/04, e na quarta-feira, 15/04, foram 204 óbitos e na quinta-feira, 16/04, caiu para 188 mortes. Tomara que seja uma tendência. Para acabar logo com a crise tem que aumentar a quantidade de infectados e imunizados pela Covid-19 e assim diminuir o número de mortes no momento em que a gente vai dominando o tratamento."


Obs.: A matéria acima é de inteira responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Blog Várzea Paulista