Venezuela a beira de depôr Nicolás Maduro

Então... hoje, aparentemente, a Venezuela amanheceu com contorno decisivo em sua história. O autoproclamado presidente Juán Guaidó anunciou nesta madrugada que conta com o apoio de vários comandantes militares para depôr Nicolás Maduro do poder, convocando a população para manifestação no palácio presidencial de Miraflores. Guaidó afirmou em rede social que se encontra com as principais unidades militares das Forças Armadas e que deu início à fase final da chamada "Operação Liberdade". Do lado do governo, autoridades falam em tentativa de golpe de estado e convocaram apoiadores a se manifestar a favor de Nicolás Maduro, com Diosdado Cabello, que comanda a Assembleia Constituinte pró-Maduro, convocando os chavistas a defenderem o Palácio de Miraflores. O ministro da Comunicação da Venezuela, Jorge Rodríguez, falou em um "grupo reduzido" de militares que se posicionou para "promover um golpe de estado". O Brasil está acompanhando e analisando a situação venezuelana. O presidente Bolsonaro publicou no Twitter que "O Brasil se solidariza com o sofrido povo venezuelano escravizado por um ditador apoiado pelo PT, PSOL e alinhados ideológicos. Apoiamos a liberdade desta nação irmã para que finalmente vivam uma verdadeira democracia." Há o risco de uma batalha nas ruas. A situação é grave, o clima é tenso e pode acabar em indesejada guerra civil. Todos os meios de comunicação estão transmitindo e comentando a crise venezuelana. Pelo sim pelo não, espera-se que corra tudo em paz em uma possível transição democrática de poder... Oremos!