Vereadores de Várzea Paulista lavando as mãos?

Então... aqui em Várzea Paulista, o governo municipal é comentado como um governo que segue rigorosamente a Cartilha do Faz-de-Conta, a mesma que a câmara municipal usa quando se trata de se "defender" por evitar fiscalizar o prefeito e equipe executiva. Foram várias as oportunidades que os vereadores tiveram para fazer por merecer os votos que os elegeram, entre as quais os escândalos do Bolsa Família, Cemitério e a corrupção generalizada na gestão de Saúde desde agosto de 2018, envolvendo "supostamente" outros agentes públicos eleitos ou não. Depois da reportagem de ontem na TV Tem, sobre como a corrupção funcionava para pagamento da propina, esperava-se que a câmara municipal fosse finalmente instalar uma C.E.I. ou C.P.I. para investigar a corrupção no governo... mas não, a opinião pública e bastidores ficaram muito injuriados e exasperadamente decepcionados pela falta de reação do legislativo, transmitindo a certeza de que os vereadores estão mancomunados com o governo na corrupção. Inclusive comentam que estão acovardados por medo e, provavelmente, por envolvimento com o que acontece na corrupção na Saúde. Com isso, quem ganha e se fortalece com o respeito da população e eleitores é o ex-conselheiro da Saúde, expulso do Conselho Municipal da Saúde por ser o único a dar a cara a tapa ao denunciar a corrupção junto ao Ministério Público, e pedir a cassação do prefeito. Pelo sim pelo não, os vereadores estão lavando as mãos para tentar se isentar do escândalo na gestão da Saúde? Oremos? Sim, para o ex-conselheiro, único a se comportar tipo procurador anti-corrupção da Lava Jato na cidade, mesmo com vereador tentando transformá-lo em "vilão" com B.O... enquanto os demais "políticos" devem estar sob a tutela do "deus no comando"...