1003 - NA POLÍTICA NINGUÉM ESTÁ A SALVO DE CONTRADIÇÕES

06/08/2018 11:48

   Por Amanda Soares de Melo

   Fonte: publicação no Facebook

  Os petistas que agora criticam a Kátia Abreu como vice de Ciro agem de maneira bastante hipócrita, porque Kátia foi expulsa do PMDB por sua lealdade até o fim à Dilma Rousseff. Enquanto os pseudo-aliados golpeavam a Dilma. O que falar do Haddad que disse que golpe era uma palavra forte demais? O isolamento de Ciro foi planejado, pois ele era o principal representante de uma ala progressista perdendo apenas para o Lula. Seus alvos como vice eram Haddad, Manuela D'Avilla, ambos recusaram uma união da centro-esquerda que pudesse propiciar uma garantia de segundo turno nas eleições. Lula suprimiu qualquer nova liderança do campo progressista que possa vir a se realizar, justo num cenário onde Bolsonaro, Alckmin e Marina lideram.

  Ciro tem em comum praticamente todas as propostas importantes dos outros candidatos de esquerda (Manuela, Boulos). E mesmo assim o PSOL não falou um "A" para criticar a manobra vergonhosa que o PT fez para isolar o PDT. Na prática, o PSOL virou um puxadinho do PT e será traído novamente por esse partido. É fato que se aliar com a miss motosserra afeta negativamente sua campanha, mas é o que restou. Apesar dos apesares, a Kátia Abreu é a mais progressista representante da indústria. Seja lá o que isso signifique. Tem um histórico recente de luta junto a militância petista. Não aprovo a escolha dela como vice, jamais aprovaria, mas ela tem uma qualidade que o PT é incapaz de ter, a lealdade com seus aliados.

  Lembrem-se que a Marina tende a crescer nesse cenário, entre os planos de governo de Ciro e Marina há diferenças gritantes. Entre os planos de Alckmin, Bolsonaro e Marina há muitos pontos alinhados. O PT insiste numa narrativa de que o Lula é elegível, faz de tudo para se manter no poder e com isso, joga o Brasil no colo do PSDB. O PSOL promete milhões de coisas em um mandato de quatro anos, sendo que não tem nenhuma governabilidade por se recusar a fazer alianças. Ou seja, só vem para tumultuar a eleição, mas jamais será eleito. Nesse cenário, o Ciro continua sendo a opção progressista com mais chance de ser eleito. E por isso caberia meu voto de misericórdia à Kátia Abreu, como uma possível forma de evitar que, ao menos por mim, o fascismo 'à la brasileira' não desponte no horizonte nos próximos 4 anos.

  PS: A candidatura do PT pode ser cassada até dia 17 de setembro

 

Voltar

Pesquisar no site

BVP © 2012 Todos os direitos reservados.

VárzeaPaulista/SP