374 - MARINA SILVA, AS RAPOSAS E OS LOBOS DA POLÍTICA

27/08/2014 10:38

   Baseado no texto de Renato Rovai

   Fonte: https://www.revistaforum.com.br/blogdorovai/2014/08/26/marina/

   Com o resultado da pesquisa do Ibope divulgado ontem, que foi o que todos esperavam, Marina Silva se mostrou realmente  avassaladora. Quem mais deve ter sentido o impacto foi Aécio Neves, mas também atingindo o frágil patamar da presidente Dilma nas intenções de votos. O que seria uma disputa entre PT x PSDB agora tem uma “intrometida” entre eles, e parece que ela sim é quem vai ser o grande sonho dos que querem a real mudança na política nacional, e esses, a maioria dos brasileiros, já manifestaram a inequívoca insatisfação para com os lobos e raposas da política de sempre, símbolos da corrupção no Brasil, desde as manifestações de junho/2013.

   No momento, segundo a pesquisa do Ibope, Marina é o aparentemente insuperável problema do Aécio, para ser depois o da Dilma que, certamente, já está mais do que desconfortável com o tamanho da “onda Marina”.

   Já se pergunta nos bastidores o que vão fazer a respeito a Globo, Folha, Veja e Estadão que apoiam Aécio. De qualquer forma, os indicadores da direita já podem estar apontando para uma convergência do PSDB com Marina se ela chegar de fato ao segundo turno, e deve chegar segundo muitos deles mesmos já admitem.

   Muita água ainda vai passar por debaixo da ponte das eleições presidenciais deste ano, mas o fato é que Marina Silva já não é mais uma surpresa eleitoral. Ela pode vir a ser eleita presidente do Brasil. E não seria exagero dizer que as pesquisas, analisadas em comitês de campanha e entre empresários,  confirmadas pelo Ibope, desenham Marina como a favorita a comandar o país a partir de janeiro próximo.

   Evidente que a disputa entra a partir de agora numa nova fase. Como favorita, Marina passa a ser alvo. Seus adversários não a tratarão mais como café com leite, buscando agradá-la para contar com o seu apoio no segundo turno. Vão buscar contradições no seu programa de governo, irão revirar sua gestão no ministério do Meio Ambiente, vão olhar com lupa sua vida pessoal, levantar declarações sobre assuntos polêmicos e questionar posições quem vem sendo apresentadas pelos seus principais assessores.

    Marina terá um encontro com os lobos a partir de agora. E vai ter de dizer coisas mais claras sobre o que pensa. As generalizações não enchem barriga de banqueiros e nem de mega-empresários. E eles não têm com ela a relação de confiança que tem com o PSDB. Marina vai ter dizer de que lado está de forma clara e pública. Não adiantarão os bate-papos de assessores em salas fechadas. O PT já viveu esse momento. Deu sinais, mas não foi tão longe prometendo a independência do Banco Central, coisa que Marina fez já na primeira curva. Pra quem não entende, independência do Banco Central é entregar toda a política de controle de juros e da economia na mão dos banqueiros.

   As primeiras reações do comando da campanha de Marina após a pesquisa parece se direcionar à direita. Eles estão muito mais preocupados em dar sinais ao mercado do que ao campo popular.

  Mas para quem acha que Marina Silva poderá começar a perder o brilho nos próximos dias, certamente poderá estar equivocado.  Ela tem uma história de vida e uma biografia limpa a apresentar. E goza da confiança de muita gente exatamente por conta desse seu jeito pouco afirmativo de ser. Ou seja, fazendo de conta que não é nem de um lado e nem do outro. Que é alguém que olha pra frente.

   A imagem de Marina é de alguém em quem se pode confiar porque parece tomar a melhor decisão na hora certa. E que por isso não precisa dizer agora o que vai fazer no futuro.

   Mas mesmo assim, Marina terá de ser mais direta do que tem sido até hoje em relação a várias questões. Vai ter que ir além das generalizações e das frases que não deixam claro qual caminho será seguido. Porque esse jogo meio embaçado tem um limite. E o limite é dado pelos que têm mais interesse nos resultados práticos e pragmáticos. Eles são os lobos.

   Ela não é candidata unânime nem da mídia e nem do empresariado. E esse pessoal vai querer que ela assuma compromissos públicos. Se piscar e eles sentirem que ela governará menos para eles quase como Dilma, a tendência é que façam de tudo nos próximos dias para recolocar Aécio no jogo. Se fizer um movimento muito generoso para esse grupo, ela pode perder votos daqueles que a viam como uma esperança de implantação de um programa viável, um Brasil com poder mais descentralizado, um país mais comprometido com a pauta da sustentabilidade e da qualidade de vida.

   Começa uma nova fase para o projeto Marina Silva. Uma fase onde vai ser necessário dizer mais claramente o que se é e o que se quer. E num país com as sutilezas do Brasil, as coisas não são tão simples como parecem. Há muitos interesses em jogo. E muita contradição. Uma frase torta pode afastar grupos enormes de sua candidatura.

   Agora ela terá que acertar seus ponteiros com as raposas e os lobos. Se fizer de conta que não existem, eles podem devorá-la. Se tentar enganá–los, eles podem devorá-la mais para a frente. Se deixar claro que eles são os inimigos, eles vão fazer de tudo para devorá-la agora. O jogo é bruto.

   As raposas podem até se retrair, mas os lobos não perdoam...

 

 

Voltar

Pesquisar no site

BVP © 2012 Todos os direitos reservados.

VárzeaPaulista/SP