442 - V.PTA.: REDES SOCIAIS, A SAUDE PUBLICA E O GOVERNO MUNICIPAL

07/03/2015 08:50

   Tem-se visto ultimamente o descontentamento dos eleitores internautas das redes sociais para com o governo municipal, criticando e denunciando o que acontece no Ambulatório de Especialidades de Várzea Paulista, que dizem tratar com descaso os pacientes. Bom, o que pensar da área da saúde pública neste governo ? Isso além da direção da equipe zoonose tratar das questões pertinentes com descaso, com a chefia talvez preocupada somente com suas próprias questões pessoais, chegando e/ou saindo a hora que quer do trabalho segundo se comenta no Facilita, e “demorando” para colocar as ações na questão do surto de DENGUE, que chega a 100 casos registrados. Como as redes sociais não iriam notar e não publicar, comentar e criticar o que se passa na saúde pública ? Por exemplo:

   - o surto de dengue, sem que a zoonose fizesse a prevenção, e que todo ano é a mesma coisa, sem mencionar o descaso com os animais abandonados pela cidade,

   - a falta crônica de medicamentos, prometido que ia ser resolvido logo no inicio 2013,

   - UBS com horário de atendimento previsto para ser reduzido em 1 hora,

  - atendimento a desejar no único hospital da cidade, com médico que nem olha para o paciente,

   - a espera da abertura da agenda para marcar, e o tempo de espera para consultas e exames médicos nas UBS,

   - o Poupatempo Saúde, que não sai da intenção e nem projeto foi apresentado ,

   - Maternidade, que ninguém do governo sabe dizer algo a respeito,

   - etc.,

   Bom, pode-se questionar se as redes sociais tem peso de opinião pública, mas contrariando os que divulgam que não tem peso nenhum e que se trata apenas uma dúzia de descontentes, o governo ou a equipe executiva comete o maior dos equívocos quanto a essa avaliação.

   1º) se as redes sociais comentam e criticam é porque a sociedade é que está descontente, portanto expressam esse sentimento da maioria dos eleitores nas redes sociais, seja uma dúzia, uma centena, um milhar ou milhares.

   2º) Informações que eram controladas/abafadas pelo governo, ou por pessoas do governo, perderam o status de “segredo” e passam a ser de conhecimento público em questão de horas, então o desconforto do governo fica maior porque tem engolir e explicar o que estava escondendo ou desmentindo.

   3º) As redes sociais são o termômetro e espelho da opinião pública, portanto o que for relevante e preocupante, como a corrupção e o descaso na administração pública, é um direito social e democrático comentar e cobrar do governo já que o legislativo que deveria fazer isso, mas não faz, goste o governo ou não.

   Isso de desafiar os internautas a postar coisas boas da cidade não funcionou bem em meio a tantos problemas sociais, ou não acontecendo para ser mais preciso, o que deixa o eleitorado muito desgostoso e injuriado porque acreditou na mudança que desejava em 2012 e não acontece em 2 anos e 2 meses de mandato, principalmente quanto a saúde pública que, se está na UTI é porque o governo também está com o que acontece por dentro, incluindo o legislativo

   Entretanto, o prefeito é o único responsável pelo acontece no governo, seja nas ações, inépcia ou falta de ação da equipe executiva que, segundo dizem ácidamente nos bastidores NÃO FUNCIONA, exceto um ou outro que realmente trabalha... Pelo sim pelo não, dizer que os internautas das redes sociais não sabem o que dizem, pode estar revelando que o governo, e quem diz, talvez não saiba o que diz, porque não vê ou não sabe fazer o que deve ser feito aqui na cidade.

   Veremos em 2016... Mas, enquanto isso, uma nova questão pode estar incomodando o governo: o que o eleitor está pensando hoje ?

 

 

 

Voltar

Pesquisar no site

BVP © 2012 Todos os direitos reservados.

VárzeaPaulista/SP