519 - V.PTA.: O GOVERNO MUNICIPAL E A QUESTÃO DO FUSSBE

30/09/2015 06:20

   A questão do Fussbe, Fundo de Seguridade Social e dos Benefícios dos Funcionários Públicos de Várzea Paulista, intrigou muita gente que viu e ouviu o prefeito bradar durante a campanha eleitoral sua indignação contra a dívida do Fussbe, indignação essa que virou compromisso para ser resolvido se fosse eleito prefeito. E foi eleito prefeito. 

   Até aí tudo entendido e, ao assumir, o governo convocou o Fussbe para compor um acordo quanto a essa “famigerada” questão. E houve o acordo, que contou principalmente com a disposição da nova diretoria do Fussbe, que deve deixar o cargo no final do ano, e tudo passou aparentemente a ser conduzido muito bem. Ora, agora com recente denúncia do Fussbe ao Ministério Público, o Blog foi procurar entender o que está “pegando” nos repasses do governo ao Fussbe que, segundo a denúncia, está atrasado. E está atrasado, ou melhor, quase isso.

   Verificado o que foi possível, e no que foi explicado pelo secretário de gestão pública, Marco A. Bueno, e por outros que conhecem o assunto, vejamos essa questão desde que o atual governo assumiu:

1) Ao assumir, o atual governo assumiu e parcelou a divida de R$ 34 milhões de reais, homologado pelo Ministério da Previdência Social, para ser paga em até 20 anos, ou seja: R$ 300 mil/mês. A divida era referente aos 4 anos do governo anterior. Está com os pagamentos em dia.

2) O repasse normal voltou a ser feito todo mês, com o Fussbe recebendo regularmente. Esse repasse, está rigorosamente em dia quanto a parte que se refere aos descontos dos servidores, mas está em atraso da parte do governo (patronal) há a 2 meses, e deve já ser regularizada neste próximo mes.

   Entretanto a “novidade” é que, desde há cerca de 1 ano, os repasses mensais não cobre a folha de pagamento mensal do Fussbe, ou seja: o valor da folha de pagamento é maior do que o valor do repasse. Por exemplo, se folha fosse de R$ 500 mil reais e o governo repassasse R$ 400 mil, ficaria faltando ainda R$ 100 mil para completar a folha de pagamento do Fussbe. O que fazer ? Segundo o governo, essa diferença que falta, os R$ 100 mil no caso do exemplo acima, deve ser dividida entre o governo, câmara municipal e Fussbe, e essa complementação faz parte da lei que criou o Fussbe.

   Isso é o que hoje se discute entre os 3: governo, câmara e Fussbe.  E então porque a denúncia do Fussbe, se podiam resolver isso entre eles ? Porque a denúncia foi necessária para que os ajustes fossem feitos às claras. Quanto a isso, as negociações já estão em andamento e próximos da solução para que tudo fique em dia e nos conformes ainda este ano, segundo o secretário da gestão pública.

   Resumindo: A denúncia no Ministério Público evitou que a questão fosse “camuflada” e/ou “escondida”, para que tudo fique resolvido de forma transparente.

   É, parece que dessa o governo escapa sem muito stress...

 

 

Voltar

Pesquisar no site

BVP © 2012 Todos os direitos reservados.

VárzeaPaulista/SP