555 - V.PTA.: OS VEREADORES E MUDANÇA DE PARTIDO

25/02/2016 08:41

  Uma analise simples e sem maiores pretensões, principalmente depois que os vereadores passaram o último fim de semana em reuniões individuais para avaliar se fica no partido onde está ou em qual partido vai se filiar para tentar se reeleger. Isso pode ser uma “zica” indesejável na outra legenda. Ora, muitos estão sentindo que não vão conseguir se reeleger, principalmente porque não tem nada para mostrar como realização durante o mandato, exceto fotos posando ao lado do prefeito nas visitas a obras e/ou quando em uma inauguração e/ou comemoração, seja qual for.

  Lamentável ? Enquanto eles estão no cargo defendo seus próprios interesses, os eleitores certamente estão pensando em qual outro vai votar em outubro, pois desejam a mudança que não acontece neste governo municipal, executivo e legislativo.

  A abertura da “janela”, que permite mudar de partido, pode ser traumática e se tornarem vulneráveis e reféns do novo partido se resolverem sair de onde está para filiar em outro. A parte complicada disso é que pode muito bem significar que, se o vereador resolver mudar de partido, os filiados do outro partido podem reagir CONTRA sua filiação e, se isso acontecer, o clima partidário pode ficar muito azedo em todos os níveis. O desconforto que sua filiação pode gerar no novo partido certamente poderá contaminar negativamente suas pretensões de reeleição, uma vez que os que estão lá “lutando” para ter sua chance de ser eleito vereador, a entrada de um “estrela” pode ser tudo o que não querem e ainda fazer com que mudem para outro que não tenha “vedete”.

  Vamos usar de um exemplo que aconteceu em 2012: O atual vereador do PRTB conseguiu se aliar ao PSDB na ultima hora do último dia da Convenção Partidária, para disputar sua reeleição para vereador. Embora existam muitas histórias que se conta a esse respeito, o que interessa é que ele foi o “estrela” da aliança com o PSDB, mesmo contrariando os muitos esperançosos em se eleger. O vereador foi reeleito, mas comentam que ele não tem mais aceitação no PSDB, estando ou não em outro partido, já que dizem que não contribuiu para com o partido depois de eleito.

  Outro exemplo é o do ex-vereador que saiu do PSB se filiando no PSDB no ano passado, 2015, e que pode ser o “estrela” do partido se não houver outro com mais “brilho”, que por enquanto ainda não tem. Claro, independente disso os demais filiados estão se esforçando para ter seu espaço dentro do partido para disputar uma boa eleição.

  Mas, a quem importa isso? Importa muito ao candidato a prefeito, pois estes bons de votos podem ajudar eleger o majoritário na chapa, e ainda podem ter um bom cargo no governo se não conseguirem a reeleição.

  Noves fora, o que se prenuncia nas próximas eleições de outubro é que esses vereadores, que pretendem mudar de partido, deverão fazer qualquer acordo para conseguir filiação em outro partido para disputarem a sua reeleição, quase que na base do “tudo ou nada”... e eles tem APENAS pouco mais de 20 dias para decidirem...

 

 

Voltar

Pesquisar no site

BVP © 2012 Todos os direitos reservados.

VárzeaPaulista/SP