566 - V.PTA.: REUNIÃO MENSAL DO PSDB MUITO TENSA

01/04/2016 12:03

Clique na imagem para assistir vídeo parcial

 

   Ontem, 31/03, o PSDB realizou sua reunião mensal no diretório aqui de Várzea Paulista, da qual participaram cerca de 70 filiados, incluindo vários “olheiros” que não foram convidados, e um deles foi o ex-vereador conhecido como peroba que não é filiado ao partido. Foi uma reunião partidária muito tensa

  O Presidente do PSDB, Elton Vargas, iniciou a reunião por volta das 19:30h, demonstrando serenidade e firmeza em seus argumentos para dar fim aos comentários, especulações e algumas ações nos bastidores do partido envolvendo o assessor do prefeito Rubens Bittencourt, dr. Chico Sena e Camizão. Comentou que jamais quis algo pessoal e que apoiaria o candidato que realmente pensasse em Várzea Paulista, pois isso seria o correto e não faria o PSDB passar vergonha com o apoio. Logo concedeu a palavra para os 3 se explicarem sobre o que estava ocorrendo nos bastidores, ou seja: estavam apoiando o Juvenal para reeleição, que  é um direito individual deles, mas que estavam tentando convencer e cooptar outros filiados a apoiarem o prefeito à revelia da direção do diretório.

  O primeiro a se apresentar foi o dr. Chico Sena, que iniciou sua “defesa” mostrando o Estatuto do PSDB como apoio aos seus argumentos, afirmando que “nunca” falou mal do presidente do partido e que os filiados do PSDB é que iam procurar ele no seu escritório para falar e criticar sobre o presidente do partido, inclusive o ex-prefeito Clemente, entre outras coisas. Os presentes cobraram do dr. Chico Sena que dissesse os nomes de quem ia até ele para falar mal do PSDB e diretório, mas nenhum nome foi mencionado por ele. Na opinião dos presentes, o dr. Chico Sena aparentava estar muito tenso em sua fala.

  O próximo a se explicar foi o ex-vereador Camizão, que se “defendeu” argumentando que não estava fazendo nada de errado, que era filiado ao PSDB há muito tempo, etc.. Em dado momento, parecendo estar alterado emocionalmente, o Rubens Bittencourt foi até o Camizão para acalmá-lo. Nesse momento, o peroba interferiu na reunião para defender Rubens Bittencourt, dr. Chico Sena e principalmente Camizão em favor do apoio deles ao prefeito Juvenal. Com isso, o presidente disse que, de acordo com o estatuto, ele estava passível de punição, que iria ser advertido e iria constar na Ata da reunião.

  O último dos 3 a se explicar foi Rubens Bittencourt, assessor do prefeito Juvenal, que se justificou dizendo estar “alheio” ao que estava acontecendo nos bastidores e que tinha muitas amizades políticas que “atestam” que ele é do “bem”, incluindo até Ulisses Guimarães, apesar disso não ter menor importância ao que foi colocado em questão nesta reunião.

  A seguir, o pré-candidato Emerson Afonso foi convidado a se manifestar, o que ele fez para explicar sua posição no partido. Nos seus argumentos ele afirmou que estava avaliando se continua pré-candidato a vereador pelo PSDB, pois queria um partido que lhe desse a chance de se eleger e que se não sentir essa possibilidade no PSDB, ele vai procurar um outro partido que atenda suas expectativas. O mal estar ficou visível nos filiados. Um ponto que ele comentou e que incomodou aos muitos filiados foi ter dito que nunca foi de casa em casa pedir votos, que ele tinha vergonha de fazer isso e que preferia colocar carros de som nas ruas, como fez em 2012, para anunciar seu nome como candidato a vereador para quem quiser votar nele. Alguns presentes comentaram que nesse caso Emerson não mostrava qualquer compromisso com o eleitor.

   O presidente do PSDB voltou a tomar da palavra e convidou o ex-prefeito Clemente para se manifestar, que foi o ponto alto da reunião na opinião de praticamente todos os presentes.

  Clemente começou dizendo que tinha conhecimento dos acontecimentos, mas que procurou não se envolver deixando isso por conta do Presidente do partido. Agradeceu a todos os filiados pelo apoio e consideração em toda sua vida como político, e que todos deviam estar unidos no ideal do PSDB. Claro, quem quisesse apoiar outro partido estaria livre para fazer isso, mas condenou quem tentasse tirar outros filiados para estar junto no outro partido. Criticou também Emerson Afonso, que pediu que o PSDB não aceitasse outro candidato de peso para não comprometer sua eleição, no que foi atendido em dois casos, e agora diz que pensa em sair bem na véspera do fim do prazo de filiações.

  Nos seus comentários revelou algumas situações que envolveram o PSBD nas negociações para aliança, e que o partido NÃO estava acertado com Juvenal e nem com Jr. Aprillanti, mas que houve ocorrências indesejáveis com o partido, entre as quais a do prefeito Juvenal, acompanhado do secretario de gabinete Ernaldo, ao consultar o deputado federal Miguel Haddad e oferecer a possibilidade de vice e secretarias em troca de apoio para reeleição. Nesta reunião estava presente o Du (Jeferson) do PSDB quando o prefeito Juvenal sugeriu ao deputado que preferia o Du como secretário de Desenvolvimento Econômico. Du recusou em seguida, e disse que seguiria a orientação do partido. Du estava presente na reunião mensal do PSDB de ontem, e confirmou isso.

  Para finalizar seus comentários, Clemente propôs uma “votação” simbólica sobre quem os filiados gostariam de fazer aliança com o PSDB. Os filiados recusaram Osmar Donizete, Padok, Eduardo e Luciano de inicio. Quanto a se aliar com o prefeito Juvenal, somente Camizão disse que apoiava e, a ser questionado, o dr. Chico Sena disse que iria ajudar financeiramente quem apoiasse o prefeito. Por último, os filiados manifestaram apoio praticamente maciço para possível aliança com Jr. Aprillanti.

  Finalizando a reunião, Clemente propôs para depois do dia 15/04 uma nova reunião para decidir quem o partido poderá apoiar oficialmente. Nesse intervalo de tempo o Presidente do PSDB irá ver as propostas de cada candidato a prefeito interessado em aliança, para apresentar aos filiados nesse dia.

 

 


 

 

 

 

 

Voltar

Pesquisar no site

BVP © 2012 Todos os direitos reservados.

VárzeaPaulista/SP