691 - V.PTA.: RETROSPECTIVA DO GOVERNO MUNICIPAL 2013/2016 - Parte 10

16/01/2017 08:54

   ... continuação e conclusão das partes 8 e 9...

                        

    j) SAÚDE – III

       Não foi só falta de medicamentos nas UBS e na farmácia de medicamentos de alto custo, o governo municipal teve também que atender muitas determinações judiciais para fornecimento de medicamentos, inclusive com o secretario sendo intimado na delegacia de policia, segundo informações dos bastidores do governo. Pode ser esse o principal motivo do José Roberto deixar o comando da Pasta, assumindo então a dra. Mônica.

Resultado de imagem para inaugurada a ubs cruz alta

    Apesar dos esforços da administração desta Pasta não ter logrado a satisfação da opinião pública e usuários dos serviços de saúde, o governo municipal construiu a UBS Cruz Alta, substituindo e desativando a UBS Central da Praça Castro Alves. Comentários dos bastidores dizem que foi para não ter que devolver a verba do Convênio firmado pelo PT. Embora o  governo atual deu a entender que bancou a maior parte, especula-se que teria sido apenas a contrapartida obrigatória da prefeitura exigida pelo convênio.

 

   Da mesma forma que a UBS Cruz Alta, o governo construiu a UPA, Unidade de Pronto Atendimento, também com verba do convenio firmado pelo governo anterior PT, mas que divulgaram que a verba “sumiu” e que o governo do PV e partidos aliados tiveram que "bancar" para não ter que devolver. Embora comentam que parte dos equipamentos da UPA tenham sido adquiridos anteriormente pelo PT para a Maternidade, nunca instalada pelo atual governo, deve ser reconhecido que boa parte também foi através de recursos conquistados por este atual governo. Depois de uma "apresentação" da construção, a UPA foi finalmente inaugurada 2 anos depois, às vesperas das eleições municipais 2016, conforme registramos no Opinião 350 de 03/07/2014 e no Notícia&Novidades de 25/06/2016.

Resultado de imagem para ubs jd paulista varzea paulista

    Estrategicamente, e com algumas reformas em UBS, como a da Cidade Nova II, mas deixando a UBS Jd. Paulista desativada e abandonada, o governo municipal "fechou temporariamente” o Hospital para reforma logo após a inauguração da UPA, para instalação do prometido Poupatempo da Saúde, justamente a poucos meses das eleições, dando enfase aos comentários da população como sendo uma “jogada eleitoral” para vencer as eleições.

    Com o fechamento do Hospital, e a forte reação de insatisfação da opinião pública, o governo se apressou em divulgar nas mídias que o Hospital estava “funcionando normalmente”, que a entrada era pela UPA e que estava em reformas para receber o “Poupatempo da Saúde”. Logo a seguir o governo começou a divulgar o provável quarteirão da saúde, poucos dias antes das eleições, caracterizando outra “jogada eleitoral" segundo a opinião pública. Enfrentando toda sorte de criticas e denso volume de insatisfações populares, o governo preparou e promoveu a mudança do endereço do Ambulatório de Especialidades, da av. Bertioga para onde era o Hospital, passando a se chamar Poupatempo da Saúde.

Resultado de imagem para dra monica carvalho varzea paulista

    Mesmo com todas as criticas, não há o que desabonar na atuação e intervenção da dra. Monica na saúde, principalmente depois que assumiu o comando como secretária. Foi muito salutar para o governo, deu novo alento e conseguiu muito mais ações práticas que os antecessores em melhorias na saúde pública. Mas pecou, segundo comentários dos bastidores, ao se "comportar de salto alto” no cargo e no trato com as pessoas, sendo criticada inclusive pelo prefeito segundo se especula. Uns dizem que é muito profissional e outros dizem que não sabe se conter dentro dos parâmetros da política, de qualquer forma e em todo caso isso pode ser perfeitamente compreensível com o que acontece, é exigido e se tem na Pasta.

Resultado de imagem para upa varzea paulista

    Entretanto, sabe-se que no comando da Pasta a dra. Mônica tem méritos mais que suficientes para serem reconhecidos e valorizados, mesmo se não continuar no comando da secretaria que, usada politicamente no mandato todo na avaliação de muitos, não houve comentários ou insinuações de corrupção e/ou mal feito na Pasta, e no caso dos médicos falsos sabe-se que a ação foi imediata para apurar tudo, mas houve insinuações de indicações políticas de cargos para fins eleitorais em 2016 circulando tanto nos bastidores como na opinião pública. 

     O Blog registrou matérias relevantes sobre esta secretaria, que podem ser vistas na seção Opinião desde a de nº 183 publicado em 13/04/2013 até aqui, e o que vier pela frente.

   

   ... continua na parte 11...   

 

parte 9

         parte 11 >

 

 

Voltar

Pesquisar no site

BVP © 2012 Todos os direitos reservados.

VárzeaPaulista/SP