707 - V.PTA.: RETROSPECTIVA DO GOVERNO MUNICIPAL 2013/2016 - Parte 25

07/02/2017 09:34

    GOVERNO MUNICIPAL - X

   GOVERNO DA RECONSTRUÇÃO: 2016 - I

    ... continuação...

  Tudo indica que 2016 foi o “impressionante” ano da “virada” do governo municipal para conseguir a reeleição, mesmo com mais de 50% de rejeição do prefeito ante o eleitorado, conforme todas as pesquisas de que se teve notícia.

Resultado de imagem para obras no corrego bertioga

  Neste ano, o governo adotou a estratégia de “avançar” com as obras em ritmo “mais acentuado” no viaduto da Ponte Seca, no córrego Bertioga, Pró-Infância no Jd. Itália e Ciclovia no bairro do Mursa. Com essas ações, o governo municipal transmitiu, principalmente nas revistas e jornais produzidos na secretaria de comunicação e nas rodas de “conversa” nos bairros, a sensação de que tudo estava “perfeitamente” em andamento, ou pelo menos para parecer que estava. Mas... viu-se que foi mesmo só “sensação” a partir do dia seguinte ao das eleições, com tudo voltando à normalidade da realidade crua e sem fantasias, ou seja: só encenação para fins eleitorais, segundo uns e outros.

  Em Janeiro, já aberta a temporada 2016 das eleições municipais, e com todos os concorrentes indo à luta pelo voto do eleitor, o governo municipal começou o ano colocando os funcionários públicos de férias, mas sem pagar as férias, e sem a coleta de lixo na V.Real sendo feita há mais de 10 dias (rua Botucatu particularmente), deixando os moradores irritados. Foi também o mês da “gafe técnica” do governo com a publicação no Diário Oficial nº 124 – Ano VI – do dia 30/11/2015, 2 vezes a exoneração do marido da vereadora do PV, que respondia junto com ela e o prefeito um processo de nepotismo, em Inquérito Civil movido pelo Ministério. Bom, a questão foi que a Portaria nº 20.087 do dia 23/11/2015, na página 41, registra que ele foi exonerado do cargo de secretário adjunto da Secretaria Municipal de Trabalho e Desenvolvimento Econômico, e na Portaria nº 20.099 do dia 26/11/2015, página 43 do mesmo Diário oficial, foi exonerado novamente. Não parece ter sido um bom começo de ano para o governo municipal.

  Também em janeiro, veio a público a situação do CAPS Adulto, Centro de Atenção Psicossocial, no Jardim Primavera, visivelmente ao descaso e falta de atenção do governo municipal. Nas fotos enviadas ao Blog, observou-se que no refeitório e a sala onde os pacientes se alimentavam, e ficavam durante o dia, era um lugar totalmente insalubre e sem nenhuma condição digna para os pacientes e funcionários. Inclusive foi cogitado na opinião pública uma denúncia ao Ministério Público a respeito, ao ser entendido se tratar de descaso total com os pacientes mentais, incluindo comentários de higiene zero, atividades zero, acolhimento zero, local de permanência zero, e ainda que era enfim um horror, mato quase entrando dentro do prédio e uma administração zero também.

  Ainda em janeiro, enquanto os moradores se estressavam de novo com o descaso do governo na atenção aos problemas do  bairro Gauchinha e região, o governo deu a impressão de que iria dar atenção à rua Ilha Bela na Vila Real depois das várias denúncias nas redes sociais, mas logo retirou as máquinas que deveriam fazer a limpeza do esgoto a céu aberto deixando tudo do jeito que já estava.  

Resultado de imagem para dipirona

  Finalmente, o mês de janeiro se encerrou para o governo municipal em meio à muitas criticas da opinião pública na área de saúde, e com o Jornal de Jundiaí e rádio Difusora abordando sobre a precariedade do Hospital Municipal, com o cúmulo de se ter que comprar Dipirona na farmácia porque o Hospital não tinha para ministrar aos pacientes, onde a falta de remédios atingiu seu ápice e com preço do medicamento entre R$ 1,00 e R$ 2,00 o frasco nas farmácias.

   ... continua...

< parte 24

         parte 26 >

 

 

Voltar

Pesquisar no site

BVP © 2012 Todos os direitos reservados.

VárzeaPaulista/SP