710 - V.PTA.: RETROSPECTIVA DO GOVERNO MUNICIPAL 2013/2016 - Parte 28

10/02/2017 11:26

    GOVERNO MUNICIPAL - XIII

    GOVERNO DA RECONSTRUÇÃO: 2016 - IV

    ... continuação...

  O mês de Junho começou com o governo contratando um comissionado de apenas 22 anos, filho da suposta “assessora” da vereadora Sueli Ortiz do PV, ganhando muito mais que efetivos de carreira em menos de 6 meses na secretaria de obras e urbanismo do governo. O que chamou ainda mais a atenção pública foi ele ter sido “promovido” em pouco menos de 2 meses, ou seja: de Assistente de Supervisor Departamental de Uso e Ocupação de Solo, provimento em comissão junto à Secretaria Municipal de Obras e Urbanismo para Supervisor na Portaria nº 20.627 publicada no Diário Oficial do dia 16/05/2016, levantando suspeitas de que tratava de acordo político com vistas às eleições. Também no inicio deste mês, um morador indignado da Vila Real reclamava do prefeito, que saiu em fotos na rua Ilha Bela a pouco tempo atrás ao lado do chefe da infraestrutura e da maquina da prefeitura que finalmente estava fazendo a limpeza do esgoto da rua Ilha Bela mas, ficou só nos primeiros metros no inicio da rua e depois parou com o serviço.

   Também no inicio do mês de junho, moradores dos bairros Gauchinha e Mursa voltavam a expor suas queixas ao governo municipal em email enviado ao Blog, abordados no Opinião 597 do Blog, enquanto o governo municipal pagava o “MICO” ao dizer que não sabia que a Viação Sumaré, vencedora da Licitação do transporte público municipal, pertencia ao grupo da Viação Rápido Luxo Campinas, publicado no Opinião 598 do Blog. Ninguém acreditou.

  No meio do mês de junho, o governo mostra sua força política em evento no Led’s, onde o prefeito se apresentou disposto a disputar a reeleição ao mesmo tempo em que, no Hotel Orquídea, em frente, o adversário Padok também realizava evento de lançamento de candidatura, ambos noticiado no Blog. Em outro evento bem modesto e público reduzido, o governo municipal inaugurou a reforma do campo de futebol do Jd. Cruz Alta com a nova iluminação.

  Ainda em junho, dia 25/06, o governo municipal inaugurou a UPA, Unidade Pronto Atendimento, conforme o Blog noticiou. Foi o evento político que deu o alento que faltava para tirar o governo da inércia da inércia, começar a reverter a rejeição eleitoral e impulsionar o projeto político da reeleição do prefeito. Entretanto, a partir desta inauguração, as dores de cabeça aumentaram na administração pública com o que veio como consequência o “fechamento” do hospital municipal, provocando na opinião pública a reação e um volume gritante de criticas.

  No final de junho, surgiu comentários nos bastidores de que o governo estaria manipulando para tentar evitar que novas eleições fossem realizadas no Conselho Tutelar para substituir a conselheira que saiu para disputar as eleições, já que o suplente havia pedido demissão, inclusive envolvendo vereadores “interessados”. Isso colocou o Ministério Público em alerta, e um “esforço” foi feito pelo governo para ficar “neutro”. Foi mal, não bastasse também não ter ainda disponibilizado a 2ª Casa Transitória exigida pelo Ministério Público.

  Logo no inicio de Julho, o governo se viu às voltas como novo “problema”, desta vez na comunidade terapêutica Comad, Conselho Municipal de Politicas sobre Drogas, em Ivoturucaia, envolvendo adolescentes aqui de Várzea Paulista e a diretora de escola no Jd. America IV e esposa do falso psicanalista e pastor evangélico, quando ela supostamente estaria fazendo “vista grossa” quanto a isso. Foi noticiado no Jornal de Jundiaí, enquanto o governo se desdobrava para convencer a popualção que o Hospital estava fechado para reforma, para ser o Poupatempo da Saúde, em meio aos constantes “ataques” dos pacientes e opinião pública.

  Praticamente no decorrer do mês de julho foi um “enfrentamento” do governo com a opinião pública na questão da UPA e “fechamento” do Hospital. Diariamente se via nas redes sociais todo tipo de criticas e reclamações, ainda mais quando o governo municipal divulgou o “projeto quarteirão da saúde”. O Blog abordou essas questões no Opinião 620, 621 e 622, principalmente se o governo estaria usando isso como argumento e estratégia a reeleição em pouco antes das eleições municipais 2016, inclusive com o prefeito divulgando fotos da "visita" nas obras onde seria instalado o futuro Poupatempo da Saúde.

   Também no mês de Julho, foi “denunciado” na opinião pública e redes sociais a existência de um grupo no whatsapp de “apoio à reeleição do prefeito”, com a maioria dos participantes sendo comissionados. Isso levou a opinião pública a suspeitar do uso da maquina pública para fins eleitorais. Logo a seguir foi publicado nas páginas 8, 9 e 10 do Diário Oficial nº 157 de 11/07/2016 as desincompatibilizações de funcionários públicos para disputar as eleições 2016 a partir de 05/07/2016, com a Legislação Eleitoral determinando que fosse a partir de 01/07/2016 e, portanto, tecnicamente não poderiam concorrer às eleições por estarem desincompatibilizados depois do prazo previsto. Certamente isso foi devidamente resolvido, mas sem deixar de provocar mal estar nos eleitores.

   Ainda em Julho, o governo conseguiu a aprovação tempestiva do Projeto de Lei 11/2016 na câmara municipal, que alterou a redação da Lei Complementar nº 169, e que passou a ser como segueArt. 4º, Inciso II – Áreas institucionais: 1% (um por cento) a 5% (cinco por cento) da área total parcelada, cujos critérios serão determinados por Decreto; acrescido do Art. 4A. Para estabelecer o percentual a que se refere o Inciso II, do art. 4º desta Lei, poderá haver compensação financeira, a qual somente deverá ser aplicada em despesa de capital”. Ora, com isso é o prefeito quem vai decidir sobre a questão sem precisar da aprovação da câmara.

   ... continua...

< parte 27

         parte 29 >

 

 

Voltar

Pesquisar no site

BVP © 2012 Todos os direitos reservados.

VárzeaPaulista/SP