731 - V.PTA.: RETROSPECTIVA DO GOVERNO MUNICIPAL 2013/2016 - Parte 48

16/03/2017 08:16

  CÂMARA MUNICIPAL E VEREADORES – Parte 15

  ... continuação de 2016...

  Em Junho, com a “preocupação” da maioria dos vereadores em saber quem fica onde para disputar as eleições, e quais eram as chances de reeleição, o inicio do mês foi um tanto “turbulento” aqui em Várzea Paulista, particularmente na questão da “queda de braço” entre governo e servidores públicos quanto ao repasse salarial, incluindo também a saída do PSDB da aliança com o PSB na disputa pela prefeitura, que abriu espaço para “novas” negociações para o vice do PSB. Claro, isso certamente entusiasmou muito o vereador Luciano para ser o indicado para vice de Jr Aprillanti que não havia desistido de disputar para prefeito, apesar das especulações.

  Com o “fechamento do hospital para reforma” em junho, um dos vereadores, Demércio, foi incompreensivelmente impedido pelo governo municipal de entrar para fiscalizar, tirar fotos e ver o que acontecia, gerando apreensões na opinião pública do porque o governo não permitia a entrada do vereador no hospital, nem mesmo com o vereador fazendo pedido por escrito para a secretária de saúde, questionando o que tinha ou o que não tinha dentro do “hospital em reforma” que não podia ser visto, enquanto todos queriam saber porque só o vereador Demércio se interessou em fiscalizar. Vide o Opinião 615 do Blog.

Resultado de imagem para inquerito criminal

  Ainda em junho, um comentário “descuidado”, provavelmente a partir do jurídico da prefeitura, informava que o vereador Luciano, ex-PT e pré-candidato a prefeito pelo PSD, que respondia a Inquérito Civil movido pelo Ministério Público a partir de denúncias sobre uniformes escolares “escondidos” na escolinha do Rocha e dos muitos litros, cerca de 1000, de água sanitária vencida “escondida” no ginásio de esportes, no período em que foi secretário de Educação no governo anterior do PT, passava a ser Inquérito Criminal, o que poderia colocar um fim nas pretensões como pré-candidato a prefeito caso haja condenação. Entretanto, aparentemente esses  comentários foram apenas especulações para tentar desestabilizar o vereador Luciano.

  No final de junho, dia 28/06, a sessão da câmara foi novamente tumultuada, e de novo os vereadores, principalmente quem apoia o prefeito, desfiaram criticas ao governo. O vereador Demércio foi contundente ao criticar a questão da UPA entrar em funcionamento com o hospital sendo fechado para reforma logo após a inauguração, e que vai questionar isso junto ao governo federal e no Ministério Público da cidade. Em outro momento Demércio criticou os vereadores que não fiscalizavam o executivo, e que alguns vereadores estavam “grilando” terras na cidade. Nenhum vereador retrucou, já que parecia haver vereadores da base de apoio do prefeito disparando contra o governo, e com isso a reeleição parecia estar entrando na deprimente fase do “salve-se quem puder”.

  Julho foi um mês basicamente de definições eleitorais para os vereadores tentarem conseguir a reeleição, com todos os pré-candidatos acreditando que seriam reeleitos. As negociações continuavam “nervosas”, mas alguns indicadores “informais”, e até contraditórios, pareciam apontar poucas chances de reeleição para alguns deles. A tensão pré-campanha eleitoral parecia estar alta, tanto que na sessão do inicio do mês, dia 05/07, o vereador Claudemir, que era do PRP e se filiou no PV depois que perdeu a presidência do PRP, subiu na tribuna da câmara municipal para “defender” o governo alegando que “o hospital está em reforma e que não foi fechado”, provocando risos em quem estava presente na sessão. Foi o único vereador a dizer isso na tribuna, nenhum outro se arriscou, quando  não era o que se via na prática e justamente no pior período em que a UPA estava sendo muito criticada pelos usuários e pela opinião pública. 

  ... continua...

< parte 47

        parte 49 >

 

Voltar

Pesquisar no site

BVP © 2012 Todos os direitos reservados.

VárzeaPaulista/SP