898 - FHC ENXERGA ALCKMIN-2018 COM OLHOS DE COVEIRO

28/02/2018 07:06

   Por Josias de Souza

   Fonte: https://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/02/28/fhc-enxerga-alckmin-2018-com-olhos-de-coveiro/

  Para um pedaço do tucanato, Fernando Henrique Cardoso tornou-se um ancião excêntrico, que é tolerado pela família porque, afinal, é da família. Mas o grupo de Geraldo Alckmin não sabe muito bem como tratá-lo. FHC atravessa aquela fase da existência em que a pessoa já viveu o bastante para saber que certas opiniões podem lhe custar amigos. Mas às vezes ele prefere ter opiniões a ter amigos. Nesta terça-feira, em evento promovido pelo Estadão, FHC sapecou: “Vou dizer algo que vai desagradar meus amigos. Mas quem for candidato do mercado vai perder, porque será simbolizado como dos ricos. Aí acabou, porque o país não é composto só por mercado. Tem que ser um candidato que faça as pessoas sentirem que a vida delas estará segura e terá mais oportunidades e decência.”

  No momento, três pretendentes ao trono têm a cara de candidatos do mercado: Alckmin, o ministro da Fazenda Henrique Meirelles e o presidente da Câmara Rodrigo Maia. Nenhum deles exibe índices exuberantes nas pesquisas. Mas as taxas de Alckmin são, digamos, menos piores. O que leva o mercado a acender velas por ele. FHC dedica-se a soprar as chamas. Alckmin acaba de confiar a confecção do seu projeto econômico ao economista Pérsio Arida, um dos pais do Plano Real. Após defini-lo como “gênio”, FHC declarou que a maioria do eleitorado não quer saber de planos técnicos. Para ele, não basta ao candidato ter “gênios” em seu comitê. É preciso que o pretendente ao Planalto saiba trazudir as propostas, seduzindo o eleitor.

  Crivado de perguntas sobre o potencial de vitória de Alckmim, o ancião do ninho disse que o candidato “tem chance”. E logo se explicou: “Eu digo chance porque estou fazendo uma análise. Depende de como se desempenhe.” A cada movimento dos lábios, FHC deixa mais claro que enxerga a candidatura do correligionário com um entusiasmo de coveiro. Em privado, FHC afirma objetivamente que Alckmin não empolga. Embora o candidato se considere vivo na disputa, o ex-presidente tucano o trata como um vivo tão pouco convincente que logo começará a receber coroas de flores. É como se o ancião tivesse pesadelos todas as noites. 

  Nos sonhos ruins, FHC está na poltrona do piloto. Ele dialoga com seus botões como se fossem co-pilotos:

  — Porta dianteira fechada, diz FHC no pesadelo.

  — OK, confere, respondem os seus botões.

  — Porta traseira…

  — Porta traseira fechada.

  — Pressurização acionada.

  — Ok.

  — Temperatura interna 22 graus.

  — 22 graus. Confere.

  — Flaps da direita em ‘on’.

  — Confere.

  — Flaps da esquerda…

  — Acionados.

— Então. vamos levantar vôo.

  — As turbinas não respondem!

  — Como? — Minha nossa! Estamos sem as turbinas!

  — Como fomos embarcar nessa?!? Sabia que estava faltando algo...
 

 
Voltar

Pesquisar no site

BVP © 2012 Todos os direitos reservados.

VárzeaPaulista/SP