GESTOR DE EDUCAÇÃO, POLICIA FEDERAL, CÂMARA MUNICIPAL E A MERENDA ESCOLAR

24/05/2018 08:04

  Compareceu a câmara municipal, convocado pelos vereadores, o gestor de educação professor Rodolfo para dar explicações sobre o superfaturamento na merenda escolar.

  De acordo com a fala do gestor de educação, "as investigações sobre o superfaturamento na compra das merendas escolar deu-se por um erro matemático deles, Polícia Federal, uma vez que a merenda escolar é paga por refeição, é paga por cada prato de acordo com o número de crianças nas escolas e creches e que também servem as refeições da APAE, porém, na APAE a refeição é diferenciada, uma vez que atendem a jovens e adolescentes, são pratos maiores, portanto mais caros."

  O gestor afirma categoricamente que cada prato é cobrado individualmente e o erro de cálculo se deu porque eles, Federais, multiplicaram o número de refeições das crianças pelo valor das refeições da APAE..

  Não soube dizer quantos pratos são servidos por dia, mas que tudo está registrado em relatórios e planilhas, e que os mesmos estão a disposição dos vereadores.

  Indagado sobretudo os dois contratos (anterior e atual) das empresas pertencerem ao mesmo grupo, ou seja, o mesmo dono, disse não saber nada sobre o fato.

  Na verdade, os pontos mais interessantes foram dos vereadores Giba e Mauro...

  Onde o vereador Giba, quis defender o gestor sobre uma publicação onde foi relatado que crianças da creche do Jd Buriti passavam fome,pois bem, quem fez esse post fui eu, na minha página do Facebook, e o que postei. foi o relato de uma mãe que disse que na creche do Jd Buriti as crianças estavam sem leite, fato confirmado por outra mãe mas na creche do Jd cruz alta...uma outra mãe relatou que na creche do Jd promeca as crianças comeram somente ovo cozido durante uma semana, sendo assim fica mais que provado que o vereador Giba quis distorcer minhas palavras..

  O gestor Rodolfo disse que para sanar o problema dos ovos, cancelaram o contrato com a empresa e contrataram a atual de forma emergencial, que logo em seguida ganhou o processo de licitação, mas não soube explicar, como não viram que as duas empresas pertencem a mesma pessoa...

  Giba disse ainda que depois que alguns gestores foram convocados pela câmara, os serviços que estavam parados começaram a ir de vento em popa...

  Fala essa que foi rebatida pelo vereador Mauro Aparecido: "Gestores terem que ir na Câmara dar explicações não é bom para o governo.. gestor  é pago para trabalhar, fazer o serviço , ter compromisso de tocar a pasta, e que nesse caso então, todos os gestores deveriam ser chamados para começarem a trabalhar direito"

  No caso das licitações, Rodolfo sugeriu que chamassem o gestor de licitações, e o departamento jurídico da prefeitura, para explicar porque não houve consulta sobre a empresa contratada, que não descarta possibilidade de  reincidir o contrato e solicitar nova licitação, mas consultando todas as empresas participantes, que está com sua consciência tranquila e que irá esperar a Polícia Federal investigar o caso...

  E concordando com a fala do vereador Guilherme Zafani: "a Polícia Federal não viria até Várzea Paulista apreender documentos a toa"

 

Voltar

Pesquisar no site

BVP © 2012 Todos os direitos reservados.

VárzeaPaulista/SP